quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Só por momentos














São ideias ténues, impetos adormecidos
Queria escrever num papel o meu destino
Mas nem sei bem onde ir, sinto-me despolarizada
Não reajo, não vou, não corro, não luto
Estou cansada e a aproveitar a calma
De caminhar numa planicie sem trilhos
Estranho sentir-me conformada, satisfeita
De andar assim, para a frente, mas sem destino

2 comentários:

cris disse...

se trocasse a palavra conformada por tranquila concordavas?

Beijo, Chloé, Doce de Pessoa!

Chloé disse...

Concordava, realmente o conformada pode traduzir-se num estranhamente tranquila :-). Obrigada pela sugestão e pelo interesse! Um beijo Cris.