segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Fui eu que os inventei sozinha, mas

não me tirem o meu sonho, não me manchem o meu céu, não me abanem o meu chão!

2 comentários:

Anónimo disse...

Obrigado pelo texto... mas não sei como poderei viver sem tudo aquilo que inventei para mim..
7'

cris disse...

Se fores ao "Meus encantos" vias ter um poema que encerra nele tanto deste teu texto!
Gostei tanto, Chléo.
Por causa dele, desta tua frase, deste teu pedido, que ninguém avassalará, que ninguém terá a veleidade de "abanar" pus lá aquele.
Espero que gostes.
Não sou sucinta, Amiga, já te deste conta, mas, se vires, alí também há um pedido.
Há chãos que não se abanam, ou, a serem-no, é como se de um embalo se tratasse.
Um beijo porque, se há blog, espaço, canto, recanto, encanto que me fascina, é este teu!

Com carinho,
Cris